A Camarilla Nunca Mais Será a Mesma!


20/06/2011


Epílogo/Moral do Mundo

 

 

Que  irônia a sensação de se estar ivo até parece  você nao queria se sentir assim.

É mesmo uma irônia, pensar em o que nos faz sentir vivos.

Nesse momento ja não há mais razões para vivenciar e querer esse tipo de coisa, pois tudo o que você deveria sentir para saber que está vivo, é exatamente aquilo que está te matando.

Você trabalhou, lutou, prosseguiu bravamente para no final ganhar o que?

Por quê exatamente tentas o seu Deus? Por quê duvidas de sua palavra?

Não sabes tu que tendes ouvir os mais velhos?

E agora?

O que exatamente lhe resta?

O que você está ouvindo nesse momento?

Em quem queres confiar?

No momento, cada gota de lágrima que sai de meus olhos faz com que eu morra, como se cada gota representasse um pouco de meu sangue, e de minha força de vontade.

Eu nadei nadei nadei, e não morri na praia, mas fui tragado pelas areais que a envolviam, engulido vivo, perdi tudo o que me representava naquele momento.

As pessoas são racionais demais, ou sou eu que realmente pareço não pertecer a esse mundo, POR FAVOR ALGUEM RESPONDA ISSO!!!

Acho que não sou mais capaz de continuar desse jeito, será que a solução é realmente me trancar numa redoma de vidro?

Por quê as pessoas fazem isso?

Quero morrer, quero morrer quero morrer quero morrer quero morrer quero morrer quero morrer.

Para tudo por aqui....

Não quero mais viver num mundo onde a única prova de se estar vivo, é sentir que você está morrendo.

Com lágrimas nos olhos me dispeço dou adeus e vou-me embora, para nunca mais voltar.

Não contem mais comigo.

 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 23h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/09/2010


Vivenciar o Padecer

 

Já faz tanto tempo que meu papel  não sente o doloroso e sabor da tinta, que nem lembro por que caminhos tortuosos costumo caminhar.

Já não sei mais se a linguagem externa de um dos seres que vivam me rondando ainda existe, a falta de um aconchego e de um desabafo morfam de forma mórbida e assustadora.

Imagine-se olhando para o passado e vendo tudo que você acabou de perder, como é que você se sente? De quem é a culpa, sua ou do tempo?

Eu me pego parado as vezes, e sinto que o tempo tem passado mais rápido, e apesar de perceber tal mudança, já não me importo, nem um pouco quanto tempo passou de lá pra cá.

Eu já nem costumo mais me envergonhar, tudo antes era tão pálido, e agora tudo faz questão de ser indiferente.

Eu detesto a teoria óbvia sobre fases e mudanças, a instabilidade do meu ser, e do ser que gera o que podemos chamar de mundo é uma coisa extremamente confusa. Tão confusa quanto, toda esta baboseira de que acabo de dizer.

Já não importa mais perder o fio da meada, agora já não é mais pra quem vê, e sim pra quem sente.

Preso num estado de torpor me vejo como um castigo a mim mesmo, trancafiado dentro das dobras e lacunas dos meus pensamentos.

Surreal?!

Não precisa fazer sentido pra você, basta que faça apenas pra mim, afinal, pra quem aquele dedo esta apontando?

Tudo muda, tudo gira, as vontades permanecem as mesmas, eu mudo, eu me reparto em três, para no final sair no mesmo lugar.

Eu não tenho orgulho disso!

A quem estou querendo enganar? Até parece que agora que sei dizer palavras bonitas serei melhor visto!

Até quem já não se importa mais sabe da verdade do quão duro é vivenciar o padecer de uma época!

Eu jurei continuar vivendo!

 

(Marco Leon 20/09/2010)

 

Imagem

Escrito por Leon (The Malkavian) às 04h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

29/01/2010


REIS DE NOSSOS MUNDOS

 

Até quando podemos questionar o que é questionado? Por exemplo: Quem está certo ao pensar de uma forma diferente de outra pessoa? Ainda não entendeu? Tudo bem eu vou explicar.

Eu queria muito entender a razão para a qual as pessoas insistem em opinar naquilo que não vos diz respeito, fico impressionado com a petulância que elas têm em questionar o que é ou não bom para você. Imaginem vocês que hoje uma pessoa decidiu como que ela acha que eu tenho que ouvir música, acreditam? O meu desejo de ter caixas de som potentes para poder ter um som potente faz de mim uma pessoa erronia sabiam? Enfim. Não obstante a isso, eu quero frisar que existem coisas que chegam a ser bem piores. Pessoas que tem esse tipo de comportamento têm um tipo de comportamento muito típico, que é: Ser Deus! Sim! Elas simplesmente decidem que; são melhores que vocês, que o seu nível intelectual, cultural, social, ou qualquer coisa do gênero esta inferior ao dela e por isso podem ditar o que seria melhor para você. Esse tipo de coisa é deveras ruim, pois, esse tipo de pessoa está acostumada a pré-julgar todo e qualquer tipo de atitude ao seu redor, e o que me deixa mais chateado nessa história toda, é que no geral quem faz esse tipo de coisa com você, são as pessoas mais próximas a você, eu dou um exemplo claro para vocês: Um belo dia estava eu sentado em meu sofá em casa relaxando querendo apenas ver qualquer programa idiota de auditório, quando minha tia apareceu e disse – Menino! Você não vai almoçar não? – eu digo – Não estou afim de ir comer agora obrigado – e então ela responde ríspidamente – Isso por preguiça né? Você não tem jeito mesmo deixa de comer por causa de preguiça. Percebem o que eu quero dizer? SIIIIIIIIIIIM, é por preguiça, mas dane-se, é a MINHA preguiça, SOU EU quem vai ficar com fome, por quê você tem que questionar isso? Talvez algumas pessoas pensem que ela só queria o meu melhor, que eu me alimentasse nas horas certas e coisas do tipo, tudo bem eu até entendo, mas se prezam tanto pelo meu bem, por quê não tentam perceber que eu sei o que faria bem para mim ou não? Sabem eu posso matar uma pessoa se eu quiser, mas eu não faço isso, porque sei exatamente quais seriam as conseqüências disso, ora, digo isso porque eu sei do mundo que gira ao meu redor, e no MEU mundo eu sou o dono dele, e ninguém pode questionar isso, penso que cada um de nós, para nós mesmos, somos reis, temos o poder, de decidir, temos o poder de decidir de que água vamos beber.

Começo a achar que quem guarda as opiniões para si, são os mais sábios, eles não têm seus sonhos modificados, suas idéias descriminadas, eles vivem felizes em seus próprios mundos, mundos dos quais sinto falta e pergunto-me se um dia irei desfrutar do que tive um dia.

 

 

Marco Leon 29/01/2010 (Primeiro Texto do Ano)

 

Trono

Escrito por Leon (The Malkavian) às 03h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/10/2009


Livros Sonhos e Músicas

 

Essa é a segunda vez na semana que me pego repleto de pensamentos.
O sono não vem e eu chego a pensar que se eu dormir vai ser pra sempre.
Nesse momento você está me fazendo tanta falta.
A minha insônia permanece, eu me viro para os lados e a única coisa que sinto é o cheiro de gato suado em meu travesseiro.
Envolto a livros, sonhos e músicas cá estou eu tentando mais uma vez fazer de tudo pra te conquistar.

 

Marco Leon 26.09.2009 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 13h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

29/09/2009


Luas

Não há razão para eu esconder o desejo que habita em mim
A vontade que me foi revogada acompanhou a culpa da minha falsa identidade
Enquanto alguns vão passar a comer do pão, eu, vou voltar a me alimentar de desejos e descobertas.
Por que me negas o seu verdadeiro sorriso, todavia prefere dar amor a um animal do que a mim.
Não vejo sentido pra entender porque você é assim, será que a ferida ainda não estancou?
É por essa razão que não ha razão para você entender?
Independente da sua resposta me sinto tentado a continuar.
Pois bem até que mais luas se passem

 

Marco Leon 25.09.2009 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 13h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/12/2008


Um gostoso cheiro de plantas pairava pelo ar e tudo era lindo, o Sol brilhava cada vez mais forte e as flores pareciam cantar uma canção em conjunto, ali não havia coisas ruins, não haviam preocupações e nem tão pouco coisas que levassem alguém para um mal caminho. Havia árvores, e árvores que davam bons frutos, frutos suculentos, que toda vez que caiam semeavam a terra mais uma vez para que esse um dia nascesse mais uma vez, e mais forte que nunca, ali também havia um rio, um rio que regava todo o lugar, passava por casas fornecendo água fresca, alimento, entre outras coisas para as pessoas. Ali também, havia montanhas, montanhas essas que guardavam as casas das pessoas em baixo de uma agradável e aconchegante sombra. Havia ali poucas pessoas, porém as poucas pessoas que haviam era todas satisfatoriamente felizes, expressavam sua felicidade, sua simplicidade e sua inocência em cada gesto que faziam. Ali haviam pássaros, que cantavam a melodia da vida, a mesma melodia que se escuta quando o coração bate apaixonado por alguém, e a mesma melodia que se escuta quando esta por demais feliz. O céu era de um impecável azul, e de lindas e volumosas nuvens brancas que formavam figuras, figuras estas que as crianças diziam cada uma ser um bicho diferente. No céu também havia um lindo arco-íris, com cada uma das sete cores bem fortes, brilhando e ofuscado a visão de alguém que não se continha em olhar para tanta beleza. Tudo era tão lindo tudo era tão puro e que nem parecia fazer parte desse mundo, a vida ali era tão bela, não havia sofrimento, não havia perdas, apenas ganhos. Não que coisas ruins não acontecessem, elas aconteciam, mas as pessoas sabiam que todas as vezes que elas erguessem suas cabeças e olhassem em direção ao astro luminoso Sol elas aprenderiam a ver que a vida não valeria de nada se fosse levada de uma forma onde todos só soubessem olhar para as coisas ruins, todos tinham a plena e total consciência de que a partir do momento em que a vida nos deu um lindo céu, um coração para palpitar em nosso peito e ar para nos respirarmos, nada era mais importante, pois não precisávamos de asas para voar, pois a vida nos levaria juntamente com todo vento que vinha da respiração de alguém que ontem foi feliz.

 

 

Marco Leon 05/12/2008

 

 

Dedico este texto a uma pessoa que gosto e respeito muito, em pouco tempo conquistou um grande e gostoso espaço na minha vida. LETICIA FIUZA, esse é pra você

Escrito por Leon (The Malkavian) às 17h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/11/2008


Confrontando o Confronto

 

Problemas, problemas, e mais problemas.

Tenho uma mente ignorante que insiste em me fazer pensar que os meus problemas me afetam.

Problemas esses os menores possíveis.

O mundo e as suas criaturas caíram em contradição.

A mão que cria é a mesma que destrói.

O coração que ama é o mesmo que odeia.

Por que não ensinar a pesca e a colheita ao que tem fome ao invés de dar a ela o que comer?

É banal, é fútil, e é tudo culpa da sua frustração imaginária.

Não existe pureza nos sentimentos, todos eles se misturam e acabam azedando.

O corte sempre que for profundo sempre deixará uma cicatriz.

E eu volto a afirmar que tenho uma mente ignorante, que insiste em dizer que eu estou certo.

Mais uma vez, confrontando o confronto que há dentro de mim mesmo.

 

(Marco Leon 27.11.2008)

Escrito por Leon (The Malkavian) às 15h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/10/2008


Enquanto houver Flamenco

 

A chama de antigos sentimentos me consome.
Talvez o fogo seja o sinônimo da minha paixão.
Não há vento que possa combater minha dança.
Não a água suficiente que possa se opor contra mim, a minha chama não se extinguirá.
Há tantos cânticos, tantos tangos que ainda não foram tocados.
Ainda há muita alegria e buleria para se viver, não deixemos que fogo se apague.
Por muitas terras ainda vamos espalhar o nosso fogo.
Muitas mãos ainda nos serão estendidas.
E muitos ainda haverão de se apaixonar por nós.
Enquanto houver Flamenco eu viverei para dançar.

 

Marco Leon (20/10/2008)

 



Escrito por Leon (The Malkavian) às 12h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/09/2008


Campos Elíseos

 

 

Agora Já não mais Sentimento, nem à perdão.

Eu tanto procurei, e agora que encontrei não sei, nem nunca saberei qual seria aquela reação.

Já que tudo que aconteceu até o presente momento não passou de hipóteses, eu vou deixar que você reflita e chegue a conclusão de onde eu quero chegar.

Será difícil daqui pra frente que você enxergue alguma coisa no fundo dos meus olhos, mas se você olhar direitinho pode ser que você veja ainda a pontinha de sentimento que lhe resta.

Eu não quero brincar de que vou te amar, ou que te amei, sei lá, o que eu quero que você enxergue, é exatamente aquilo que está diante dos seus olhos, não dos meus.

Peço isso, pois quando você olhar no fundo dos meus olhos verá o reflexo dos teus, e ai sim enxergaras a verdade diante da escuridão do meu negro olhar.

E quando o brilho azul dos teus olhos focarem minha escuridão não se assuste, porque perto da escuridão sempre vão estar os Campos Elíseos.

 

Marco Leon 24.09.2008

 

 

 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 10h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

29/06/2008


Querer ou não querer? Eis a Questão

 

 

 

Quando algo acontece da maneira que esperamos, parece que tudo é mais fácil, tudo é mais agradável, e tudo nos convêm. Porém toda vez que as coisas não saem da maneira que agente espera, fica difícil de se lhe dar com a futura reação que vamos expressar. Estamos mal acostumados, somos por si só mimados, mimamos a nós mesmos quando nos sentimos acomodados. Nos incomodamos quando aquilo que não nos convêm deixa de ser habitual. Um exemplo simples disso é quando alguém lhe oferece algo supérfluo, por exemplo, uma xícara de café, suponhamos que toda vez que você vá a casa de um amigo, ele lhe ofereça sempre uma xícara de café, você aceita aquilo durante um certo tempo, mas um dia você por si mesmo não quer mais aquela costumeira xícara de café, e esse é o fato ao qual quero fazer minha observação, depois de já estarmos enjoado da velha xícara de café, voltamos à casa do nosso amigo, e justo nesse dia ele não nos oferece a bendita xícara, mesmo estando enjoado aquilo te incomoda tanto que você fica até chateado, ou talvez, até ofendido. Agora como explicar esse fato incontestavelmente ridículo? Simples! Podemos dizer simplesmente que o ser humano não aprendeu estar satisfeito com nada.

 

Marco Leon

29.06.08

Escrito por Leon (The Malkavian) às 12h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/06/2008


Suspeito Pra Falar

 

 

A dor da gana está insuportável.

Sinto uma saudade imensa daquele gozo sem fim.

São tantas idéias que a passagem dos meus pensamentos está entalada.

Estou ansiando pela liberdade da união.

Domesticar a besta em mim está ficando cada vez mais difícil.

O ontem marcou o que sou hoje.

Receoso estou, porém sou suspeito pra falar.

 

Marco Leon

21.06.08

 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 19h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Conhecidências de quem se Ama

 

 

Abracei os Braços do abraço daquela que me abraçou.

Comovido pela emoção que comove sempre que já estamos comovidos.

E não notei que alguém notava que estávamos abraçados, e não notamos.

Olhei para um olhar que para mim estava olhando.

Abracei comovido ao notar que o olhar estava me olhando.

Amei ao notar que o olhar que me abraçava, também comovido me amava, estávamos nos amando.

 

Marco Leon

21.06.08

 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 18h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/05/2008


 

Os últimos parágrafos de uma canção dizem tudo!

 

Eu não vejo mais o futuro da mesma forma que esperava ver!

E eu tento voltar ao passado, mas o passado não tem você.

Eu não vejo mais o sol nascendo, e eu não sinto o ar entrando em mim.

Uma dor me toma por dentro e eu não sei por que me sinto assim.

Os meus dias se tornam frios e as noites cada vez mais longas.

Meu passado some, meu presente me testa, e meu futuro parece que me detesta.

 

As coisas eram tão claras e agora não fazem o menor sentido.

As coisas eram tão obvias e agora não consigo mais me ver nisso!

Tomado de desespero já não sei como proceder.

Eu não tenho mais aliados, eu não tenho a quem recorrer.

Não quero minha felicidade tardada, eu quero poder respirar e viver!

Não aceito você com outro cara, não aceito outra que não seja você.

 

Não espero outra se não você.

Aconteça o que tiver que acontecer.

Tudo irá, Permanecer.

Há uma luz que você ainda não viu.

A distância não irá impedir.

Lentamente você irá perceber

You and I together Always!

 

 

Marco Leon

Escrito por Leon (The Malkavian) às 18h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/05/2008


Satisfações

 

Antes da hora do começo eu quero revisar, pensar, agir. Saber que tudo cabe somente a mim, e que o resto, ah o resto é resto, vem de improviso.

Não penso quando acho que estou pensando, pensar é automático, e os meus pensamentos não partem de mim.

Não quero seguir meus pensamentos, não acredito na intuição, e se ela realmente existe, este foi um dom que Deus fez questão de não me dar, e ah se Deus me desse!

Eu Comecei a achar coisas, mas achar coisas não provam uma tese, não dizem, quando são, e nem se manifestam quando precisamos.

Eu havia achado que o amor havia desaparecido, mas na verdade eu estava enganado, ele não desapareceu, ele apenas decidiu tirar umas férias. Acho que ele se cansou de usarem ele em vão, deve estar fazendo terapia em algum lugar do planeta.

Bom, enquanto o amor não volta, eu quero amar, eu sou do contra mesmo, não a mal nenhum nisso, não sou vulgar, mas quero causar, quero ser diferente sem ser normal, sabendo que ser diferente é ser normal, ah foda-se, eu só quero ser alguma coisa!

Você achou ruim? Eu não me importo, não é porque vocês têm uma opinião diferente da minha que eu vou me abalar, e o pré-conceito de vocês juntamente com a suas ignorâncias, não faz vocês terem mais razão que eu.

Não ligo mais para opiniões alheias, não sei mais dos problemas dos outros, agora quero viver os meus próprios problemas, que na verdade não são problemas, são coisas que a minha psique cria para que eu possa evoluir como pessoa, é um processo bonitinho do ser humano, pena que tem gente que se mata por isso.

Enfim, eu quero tomar a minha cerveja fumar o meu cigarro e coçar o meu saco a vontade, e “bixo” se você não concorda com isso, só tenho uma coisa pra lhe dizer:

VAI TOMAR NO ÂNUS

 

Marco Leon

Escrito por Leon (The Malkavian) às 22h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/05/2008


Folha de Outono

As pessoas acreditam piamente que estão ciente de tudo o que acontece ao seu redor

Poucos são os que realmente percebem as condutas ao seu redor

As vezes lhe julgam, achando que você é um idiota

Saiba, olha atentamente para aquela folha vermelha de outono

Se você não percebeu nada, eu mais uma vez vos peço

Olha atentamente!

A Folha não caiu por acaso

 

Marco Leon

Escrito por Leon (The Malkavian) às 13h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/03/2008


Pereça o dia do meu nascimento e a noite em que se disse:

"Nasceu um menino".

Transforme-se aquele dia em trevas, e Deus, lá do alto, não se importe com ele; não resplandeça a luz sobre ele.

Chamem-no de volta as trevas e a mais densa escuridão; coloque-se uma nuvem sobre ele e o negrume aterrorize a sua luz.

Apoderem-se daquela noite densas trevas!

Não seja ela incluída entre os dias do ano, nem faça parte de nenhum dos meses.

Seja aquela noite estéril, e nela não se ouçam brados de alegria.

Amaldiçoem aquele dia os que amaldiçoam os dias e são capazes de atiçar o Leviatã.

Fiquem escuras as suas estrela matutinas, espere ele em vão pela luz do sol e não veja os primeiros raios da alvorada, pois não fechou as portas do ventre materno para evitar que eu contemplasse males.

"Por que não morri ao nascer, e não pereci quando saí do ventre?

Por que houve joelhos para me receberem e seios para me amamentarem?

Agora eu bem poderia estar deitado em paz e achar repouso junto aos reis e conselheiros da terra, que construíram para si lugares que agora jazem em ruínas, com governantes que possuíam ouro, que enchiam suas casas de prata.

Por que não me sepultaram como criança abortada, como um bebê que nunca viu a luz do dia?

Ali os ímpios já não se agitam, e ali os cansados permanecem em repouso; os prisioneiros também desfrutam sossego, já não ouvem mais os gritos do feitor de escravos.

Os simples e os poderosos ali estão, e o escravo está livre do seu senhor".

"Por que se dá luz aos infelizes, e vida aos de alma amargurada, aos que anseiam pela morte e esta não vem, e a procuram mais do que a um tesouro oculto, e a quem Deus fechou as saídas?

Pos me vêm suspiros em vez de comida; meus gemidos transbordam como água.

O que eu temia veio sobre mim; o que eu receava me aconteceu.

Não tenho paz, nem tranqulidade, nem descanso; somente inquietação"

Escrito por Leon (The Malkavian) às 20h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/02/2008


Começou!

Cheguei a Achar que eu não tinha mais solução.
Meu coração ficou tremendamente machucado devido a tantas batalhas que tive que enfrentar.
Cometi erros que talvez nunca fossem perduados, mas mesmo assim fui perdoado por Ti.
Cheguei a achar que o mundo era fútil.
Não quis mais acordar.
Achei realmente que eu tinha chegado ao fim, ao fundo do poço.
Com toda essa sensação sobre-caregada em mim, eu cheguei a beira do abismo, e quase pulei.
Porém, um brilho maravilhoso, incandescente ofuscou meu olhar, e aquilo era marvilhoso.
Eu cheguei a ouvir várias vozes chamando o meu nome, gritando, festejando, chorando e gemendo.
Clamavam para que eu poupasse a minha vida e olhasse para o céu.
No momento em que olhei, Ele, Deus olhou para mim e disse:
Não Temais filho! Essa peleja não é tua, e sim daquele que primeiro te amou.
Segue pois o teu caminho, de agora em diante, do resto Cuido Eu.
O Todo Poderoso Senhor Deus da Tua Vida!

Escrito por Leon (The Malkavian) às 03h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/02/2008


Dizei-me Vós… Dizei-me Vós...

Mais uma vez perdi o controle de tudo.

Acredito piamente em muitas coisas que eu disse para mim mesmo.

Estive perdido em um mundo desconhecido.

Um mundo de vícios, um mundo de manias.

Creio em um Deus que quer o melhor para mim, é nisso em que eu acredito.

Sou um homem viciado, não apenas em dorgas ou coisas do tipo, sou viciado em você.

Creio em um Deus que supre todas as minhas necessidades, e Esse mesmo Deus me tirou você.

Não escrevo para questionar a vontade de quem sirvo.

Tenho dado passos falsos ultimamente, passos esses que cavam a minha própria cova.

Não tenho um lugar para ir, e não adianta voltar, porque eu também ja não sei de onde vim.

Senhor Deus dos Desgraçados, Dizei-me vós Senhor Deus, para onde devo ir? Para onde devo olhar?

Ajuda-me Senhor, Apenas Tu podes me ajudar, óh sim!

E então quando eu abrir os olhos…

(Marco Leon 09.02.08 2:55 Am)

 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 13h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/01/2008


A Beira do Abismo

 

Daqui de cima tudo é tão lindo.

Finalmente acho que vou ter a oportunidade de estar voando, como sempre quis.

Eu sempre tive a sensação de que tudo acabaria assim.

Este será mais um salto na minha vida, e desta vez concerteza não vou precisar saltar mais.

Talvez a libertação venha realmente atraves de um salto, um salto para o futuro.

O Destino que foi destinado a mim.

Não há mais como voltar a traz.

Esta vai ser a minha maior realização, meu maior feito.

Voarei até encontrar aquilo que todos esperam.

Um vôou longo e quase que interminável.

Não tenham medo de voar quando estiverem derrotados.

Não Tenha medo de voar quando estiver cansado de perder.

Não tenha medo de admitir que você nunca será aquilo que alguem espera, pois você nunca será.

Não tenha medo de voar, vc também pode mesmo com todos seus defeitos.

Eu estou podre de defeitos.

E por isso estou indo voar.

 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 13h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/10/2007


É O Fim

O meu Mundo tem estado em uma fase muito grande de necessidades.

Quando eu chego, vejo, não tem ninguém ali naquele lugar, falta atenção.

Vamos vagar utopicamente, eu sonho, e gosto de sonhar, falta esperança.

Sim, estamos todos torcendo por você, com certeza você vai chegar lá, falta verdade.

O tempo faz tudo acontecer, ele é a melhor coisa para curar as feridas, falta a falta de orgulho.

Tudo que se deve mencionar é uma falta enorme daquilo que não conhecemos, falta inteligência.

Já não há lugares, já não há pessoas, já não há mais destinos, já não há nada daquilo que esperamos que houvesse, de ser.

O mundo construiu a se próprio, e conforme o tempo passa, ele muda da maneira que bem entende.

E agora que toda a humanidade esta condenada.

Ele, o mundo, também se condenou.

É o Fim!

 

Marco Leon 07.10.07

                                                            

 

 

 

 

 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 23h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/09/2007


Mundo Fútil

Estou em volto de gente que não me compreende.

O fato de estar me sentindo assim reflete algo parecido com um espelho.

Em torno de uma rodinha de imbecis, onde ninguém sabe verdadeiramente o que quer.

É duro ser diferente, é duro não saber ser indiferente, é duro ser você mesmo.

Com todas essas coisas acontecendo, você olha ao seu redor e acaba percebendo o inevitável.

O Idiota de toda essa roda é apenas você e mais ninguém!

Escrito por Leon (The Malkavian) às 18h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

15/09/2007


Só Para Não Ter Que Acordar

 

Só para não ter que acordar, eu fechei os olhos.

E no meio de toda aquela escuridão, eu enxergava os meus pensamentos.

A todo tempo, estava tudo muito estranho, eu não conseguia distinguir a luz da escuridão.

Eu não sabia separar o certo do errado.

Eu já não sabia qual era a maneira certa de agir perante a você.

Dizem que todo conto de fadas termina com um final feliz.

Infelizmente isso que estamos vivendo não é um conto de fadas, e ele com certeza vai chegar ao fim, porém o que não vamos saber é se vai acabar com o famoso “Felizes para sempre”.

Como dizia um velho poeta que já se foi, “Pra sempre, Sempre Acaba”

Não deixe de enxergar a luz no meio da escuridão minha pequena.

Lembre-se, não a Trevas se não houver luz.

  

Marco Leon 14.09.2007

 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 00h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/09/2007


Não Independente

 

Tudo tem estado muito que estranhamente confuso.

Se, paro pra pensar tenho vários caminhos a seguir, e nenhum para ser feliz.

Até quando irá persistir essa falta de coisas que faltam?

Não agüento mais, sempre que olho ao meu redor, eu vejo felicidade nos rostos.

Procuro essa mesma felicidade, mas a única coisa que encontro é algo artificial e fabricado por algo que também foi industrializado dentro de mim.

Eu Vago, sou vago, vazio, triste, incapaz de me situar, incapaz de atrair pra mim aquilo que sou.

Sempre procuro nada encontro, sempre busco, (risos) e sempre continuo a buscar.

A ironia da vida acabou ironizando o meu próprio ser, e agora além das pessoas não saberem mais que eu sou, eu mesmo me perdi e não sei quem eu devia ser.

 

(Marco Leon 07.09.07)

 

 

 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 12h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

23/08/2007


Fazer isso Durar o Maximo

Por favor, não deixe isso se transformar em algo que não é
Eu só posso te dar tudo o que eu tenho
Eu não posso estar tão arrependido quanto você pensa que eu estou
Mas eu ainda te amo mais do que qualquer outro poderia

Tudo o que eu consigo pensar durante todo esse vôo
É que poderia levar toda a minha vida para corrigir isso
Esse mastro quebrado ao qual eu estou me segurando não vai me salvar por tanto tempo
Porque eu sei muito bem que o que eu fiz foi errado

A última garota na última razão para fazer isso durar o máximo que eu pudesse
O primeiro beijo em você, a primeira vez em que eu me senti conectado a qualquer coisa

O peso da água, a maneira como você me disse para ver como passado tudo
O que eu aprendi
A palavra final nos segundos finais que você aprendeu de mim foi:
Amor

Nós passamos por tantas coisas piores no passado
O que é tão diferente dessa vez que você não pode ignorar?
Você diz que é muito mais que o meu último erro
E que nós devíamos passar uns tempos separados pelo bem de nós dois

A última garota na última razão para fazer isso durar o máximo que eu pudesse
O primeiro beijo em você a primeira vez em que eu me senti conectado a qualquer coisa

O peso da água, a maneira como você me disse para ver como passado tudo
O que eu aprendi
A palavra final nos segundos finais que você aprendeu de mim foi
Amor

A última garota na última razão para fazer isso durar o máximo que eu pudesse
O primeiro beijo em você a primeira vez em que eu me senti conectado a qualquer coisa

O peso da água, a maneira como você me disse para ver como passado tudo.
O que eu aprendi
A palavra final nos segundos finais que você aprendeu de mim foi
Amor

E eu não sei para onde olhar
As minhas palavras se partem e derretem
Por favor me salve dessa escuridão
Por favor me salve dessa escuridão

E eu não sei para onde olhar
As minhas palavras se partem e derretem
Por favor me salve dessa escuridão
Por favor me salve dessa escuridão

Escrito por Leon (The Malkavian) às 20h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/09/2006


A Razão de Viver

                              

     As vezes eu acho que preciso de um lugar em algum lugar mas não me
encontro e por isso fico assim, as vezes preciso de alguem em algum lugar
e por isso fico assim, e as vezes presciso de você aqui mas não sei quem você
é e por isso não aceito.
     As vezes me pergunto se a minha morte traria felicidades e assim
continuo me perguntando, e assim me entristessendo por causa de uma
pessoa que nem sei quem é, as vezes acho que vivo num conto de fadas
procurando a pessoa certa pra o resto da minha vida e tipo me pergunto será
que vou te encontrar, será que presciso realmente de você, e será
que você realmente vai me amar, Por quê amar é doer? e por quê amar?
Eu sei exatamente a resposta e sei tambem que amar é viver e tambem sei
que amar é morrer e viver novamente.
     As vezes me pergunto se existe um Céu e se existe um inferno e acabo
num paradoxo imperfeito e inexistente, as vezes acho que deviamos seguir ao
Diabo se é que ele realmente existe, mas as vezes é melhor seguir a Deus
que por sinal é outro que não sabemos de porra nenhuma. Então nisso me
pergunto, Por Quê Vivemos? Para morrer? Para sofrer? Ou Somente para viver?
     Sinceramente sei as respostas mas infelismente não aceito. Nos vivemos
apenas pra encontrar nosssa amada e sabe o que acho disso tudo? Que nos
vivemos para sonhar e nada mais porque quem vive pra amar ja morreu

 

                                  (Marco Leon 09-12-04) 

 

Escrito por Leon (The Malkavian) às 15h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/08/2006


Sina

Quero me encontrar para viver algo que eu nunca vivi.
Tudo parece vazio e obscuro, não tenho caminhos a trilhar.
Vejo claramente que tudo está se decipando.
A Tremores na terra, o nível do mar não para de subir.
Violaram a tumba dos esquecidos.
Jesus! Onde foi parar todo mundo?
Vaguei até onde pude, hoje já não posso mais.

Escrito por Leon (The Malkavian) às 09h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ADEUS

Faz Frio lá fora, eu perdi os sentidos já a algum tempo.
Agora tudo gira em torno desta enorme bola de neve.
A minha mente está acumulada de pensamentos.
A poucos segundos para a minha morte eu vejo toda a minha vida como num flash
A minha garganta seca pronuncia apenas uma palavra: ADEUS

Escrito por Leon (The Malkavian) às 09h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/07/2006


Dezessete

Escrevo para esquecer tudo aquilo que a vida esqueceu de me reservar.
Meu melhor amigo é o papel, nele posso confessar os meus maiores segredo e revelar os mais íntimos sentimentos.
Eu amo você, mas eu queria saber. É tão diferente assim ser normal?
As minhas limitações se resumem em uma mísera deficiência?
Eu estou a uma semana sem ao menos tocar nos seus lábios e veja só o que me acontece.
Deixe-me contar o que aconteceu em toda minha vida, quem sabe assim eu vá em paz.
Com dezessete anos construi minhas opiniões e conceitos.
Logo depois com dezessete, eu aprendi o que era viver, isso graças a você.
E agora aos dezessete eu estou vendo os abutrez ao meu redor prontos para comer a minha carniça magra, feia e fedorenta.
Eu nunca Brinquei de amar!


(Marco Leon 22.06.06)

Escrito por Leon (The Malkavian) às 13h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/05/2006


Champagne Supernova

Quantas pessoas especiais mudam
Quantas vidas estão vivendo estranhamente
Onde você esteve enquanto estávamos crescendo?
Andando vagarosamente pelo corredor
Mais rápido que uma bola de canhão
Onde você esteve enquanto estávamos crescendo?

Algum dia você me encontrará
Preso em um deslizamento de terra
Numa Champagne Supernova no céu
Algum dia você me encontrará
Preso em um deslizamento de terra
Numa Champagne Supernova
Uma Champagne Supernova no céu

Acorde ao amanhecer e pergunte a ela por que
Num sonho de um sonhador ela nunca morre
Limpe aquela lágrima agora do seu olho
Andando vagarosamente pelo corredor
Mais rápido que uma bola de canhão
Onde você esteve enquanto nós estávamos crescendo?

Algum dia você me encontrará
Preso em um deslizamento de terra
Numa Champagne Supernova no céu
Algum dia você me encontrará
Preso em um deslizamento de terra
Numa Champagne Supernova
Uma Champagne Supernova no céu

Pois as pessoas acreditam
Que vão escapar para o verão
Mas você e eu, vivemos e morremos
O mundo está girando
E não sabemos porque
Porque, porque, porque

Escrito por Leon (The Malkavian) às 09h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/04/2006


Abraxás

Algo de anormal acontece no meio da noite, as curujas vagam com seus enormes olhos pelos vãos da noite, e as lacunas de nossas vidas, descobrindo coisas que eu nem imaginava saber ou ter.
Certo de que tudo que vemos ou sentimos é a realidade, podemos concluir que tudo que não vemos nem tocamos são coisas abstratas, imagináveis.
Mas mesmo assim eu assumo, eu navego num mundo de mentiras e ilusões deixando para trás tudo que amo ou todo o que gosto.
Sou o demônio da mentira, meu nome é Abraxás, me desfaço do seu fazer e tudo que você imaginar eu vou concluir, iludindo e matando, todos os sentimentos.
Todas as promessas que um dia lhe fiz, agora irão lhe trazer o maior desconforto, seguido de dor e sofrimento eterno, não lhe pouparei, meu destino agora é lhe destruir.
Chore por piedade, porque quem sabe assim eu tenha pena de você e lhe mate instantâneamente sem nenhum tipo de dor ou sofrimento, mas desde já conclua, a sua morte é inevitável.
A falsidade que você teve para comigo, fez com que o sangue que corre em minhas veias se torna-se ódio, corrompeu meu mode de agir, e agora só penso em te matar.
Fala-se tanto sobre sonhos, fazem várias promessas em vão, como pode o amor ter chegado a tal ponto?
Quem sabe um dia...

(Marco Leon 05/04/06 ás 11:03)


Escrito por Leon (The Malkavian) às 10h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, JACAREPAGUA, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, English
MSN - leon_the_malkavian@hotmail.com

Histórico